Essa pesquisa visa mostrar como uma das maiores fontes de renda e lazer das favelas do Rio de Janeiro, os bailes funks, foi afetada pela COVID-19. De funkeiros, DJs, equipes de som à barraqueiros, a pesquisa visa traçar um perfil socioeconômico, de raça e gênero dessas pessoas, mostrar como sua renda foi afetada pelo coronavírus para pensar em um possível retorno dos bailes em um cenário pós pandêmico, onde atividades culturais com grande aglomeração, como é o baile funk, terão uma retomada mais lenta que os demais setores.

Tag(s): #Desenvolvidos

Visão geral

Login

Cadastrar-se

Os registros estão atualmente desativados.

Senha esquecida

Compartilhar