A ação se assenta na direção sul atlântica, portanto anticolonial, rompendo com a noção de museu que carrega e aprisiona as histórias de sujeitos- corpos- territórios. Trilhando caminhos que percorrem feridas em ecos da memória que incende cravando nos nomes, nas ruas e lugares aquilo que ocultado jamais suportou.

Somos xondaria, corpos de santo, pés de árvores milenares que caminham, voltam, cantam, tocam, atravessam, vivem por mundos, se acessam.

Sabemos que corpo não é só matéria, mas espírito, mente, orí, maracá.

Não cabemos em mapa, tampouco em espaço.

Portanto, nossa arte se faz fato.

Vamos retomar Cuipata-ã juntes?

Tag(s): #Programação LAB Procomum

Visão geral

Login

Cadastrar-se

Os registros estão atualmente desativados.

Senha esquecida

Compartilhar