“Poesia, o ritmo do malandro” é um projeto poético, onde o poeta versa e canta a  boêmia, embalado no fio do arame e no repique do prato, ritmado ao som  do toque de angola, do samba de roda regado a poesia malandra, entre palavras e rima, tece cantos de afro afeto, à sua amada enquanto saboreia uma cerveja gelada.

O poeta caminha por fios entrelaçados, nas  encruzilhadas da boca do mundo, na malandragem da vida, o corpo fala, o corpo  também é poesia e  entre a ginga, o bailado  e o canto, ele avisa “Meu Samba é assim”

O projeto é uma vídeo performance, envolvendo samba, capoeira e poesia através da musicalidade onde o poeta versa sobre amor e boemia gravado nas ruas do Valongo.

Tag(s): #Programação LAB Procomum

Visão geral

Login

Cadastrar-se

Os registros estão atualmente desativados.

Senha esquecida

Compartilhar